Instituto Brasileiro de Museus

Museu do Diamante

Diário de transporte do acervo do MD

.

publicado: 27/09/2021 20h56, última modificação: 12/11/2021 16h49

Recomeços exigem mudanças, exigem de nós foco, trabalho e adaptação. São uma possibilidade de experiências novas e aprendizado. Recentemente, fomos desafiados a recomeçar, a promover mudanças necessárias.

O Museu do Diamante/Ibram realizou entre os dias 16 e 31/08/2021 o transporte especializado para movimentação de seu acervo museológico para a Casa da Chica da Silva, em Diamantina/MG. A desocupação do casarão que abriga o Museu foi providenciada em razão da interdição realizada pela Defesa Civil, em março deste ano.

O transporte do acervo e seu acondicionamento na Casa da Chica (sede administrativa do Escritório Técnico do IPHAN) foi planejado com a colaboração e supervisão do museólogo do Ibram, Paulo Nascimento, e realizado através da contratação de empresa especializada: tudo para garantir a proteção e preservação do acervo, nossa maior preocupação durante todo o processo.

Todas as etapas deste trabalho técnico, minucioso e delicado foram registradas e fotografadas.

🤝 AGRADECIMENTOS:
Instituto Brasileiro de Museus – Ibram
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN
Escritório Técnico do IPHAN em Diamantina/MG
Prefeitura Municipal de Diamantina
Guarda Municipal de Diamantina
Polícia Militar
Museólogo Paulo Nascimento – Diretor do Museu do Ouro
Empresa Artquality Chenue do Brasil
Associação dos Catadores – ACORD de Diamantina
Veículos de imprensa locais e regionais
Colaboradores e servidores do Museu do Diamante

O transporte de um acervo museológico requer muitos cuidados e procedimentos técnicos que devem ser seguidos à risca, a fim de se evitar quaisquer danos aos objetos. Para isso, o MD contratou os serviços de uma empresa de transporte especializada, encarregada da embalagem, coleta, transporte e entrega das peças museológicas.

O acondicionamento do acervo, composto de 2.406 itens, foi realizado seguindo todas as normas técnicas, entre as quais estão a utilização de caixas com interior revestido em material adequado e de ph neutro, a sinalização das embalagens respeitando as características físicas de cada objeto, a climatização do acervo em trânsito, o fornecimento de apólice de seguro e a utilização de veículo tipo baú fechado e equipado com proteção.

As peças foram manuseadas e embaladas individualmente, com todo o cuidado, para se assegurar a preservação do patrimônio museológico. Além disso, todo o processo de transporte do acervo do MD contou com a colaboração da Guarda Municipal de Diamantina e Polícia Militar.

O transporte do acervo do MD para a Casa de Chica da Silva foi realizado atendendo-se a todas as normas de segurança e recomendações pertinentes ao campo da museologia. Foi um processo constituído de muitas etapas, desde a preparação, que inclui o estabelecimento de estratégias considerando os objetos mais sensíveis, a preparação dos objetos para movimentação (confecção de laudos, listagens, mapa de localização, embalagens individualizadas), organização dos ambientes de guarda provisória, até o transporte em si e a organização das peças museológicas no novo espaço de guarda.

Tendo em vista as recomendações expedidas pelo Ministério da Saúde e pelo Ministério da Economia quanto ao estado de emergência de saúde pública causado pela pandemia de COVID-19, e a Portaria IBRAM Nº 66, de 24 de dezembro de 2020, foram observados todos os protocolos e medidas de segurança recomendados pelas autoridades sanitárias.

Durante cada etapa deste processo, o MD pôde contar com o apoio dos servidores e funcionários do Escritório Técnico do IPHAN em Diamantina, além do comprometimento e dedicação integral da equipe do MD ao longo desses 11 dias de trabalho.

Além da preocupação com a segurança e salvaguarda do acervo durante o transporte para a Casa de Chica da Silva, o MD continua atento a outros temas pertinentes à sua missão institucional, que inclui a preocupação com a sustentabilidade e o meio ambiente, o diálogo com a sociedade e o apoio ao desenvolvimento local.

Dessa forma, o material reciclável utilizado durante o transporte foi doado para a Associação dos Catadores – ACORD de Diamantina @acord_diamantina.

A Associação possui um centro de reciclagem e promove a coleta seletiva de papel, vidro, plástico, pilhas, lâmpadas e sucata em geral.