Instituto Brasileiro de Museus

Museu do Diamante

Museu e Conservação

publicado: 24/06/2024 16h54, última modificação: 15/07/2024 21h50

🪥 A conservação e higienização do acervo é parte fundamental do trabalho dos museus para que se possa assegurar a preservação e a valorização do patrimônio cultural. O conhecimento profundo do acervo, a tipologia das peças e os materiais de que são feitas é muito importante, pois cada material possui propriedades e especificidades significativas quanto às formas de higienização, conservação, suportes de acondicionamento/exposição e técnicas de restauro.

📜 Outras questões importantes no dia a dia de um museu são a valoração das peças do acervo, a definição hierárquica das ações de conservação das peças, a definição de condutas de evacuação emergencial, o planejamento da distribuição dos bens pelos circuitos expositivos, a elaboração de um mapa de danos das peças existentes e de uma lista de peças a serem restauradas, entre outros.

📸 Na imagem, você observa imagens de arte sacra do Museu do Diamante (santos de roca) sendo manipuladas pela equipe do CECOR – Centro de Conservação e Restauração de Bens Culturais da Escola de Belas Artes da UFMG, através de uma parceria realizada em 2019. As peças de arte sacra são bastante delicadas, por serem datadas, em sua maioria, do século XVIII e possuírem policromia.

ℹ️ Fonte: Biblioteca Nacional Plano de Gerenciamento de Riscos: salvaguarda & emergência, José Luiz Pedersoli Jr e Jayme Spinelli (2010).