Instituto Brasileiro de Museus

Museu do Diamante

Ação virtual em comemoração ao Dia do Artesão

publicado: 17/03/2021 20h13, última modificação: 31/05/2021 10h04

O Dia do Artesão é comemorado em 19 de março (esta é também a data do calendário dedicada a São José, que, por ser marceneiro, tornou-se padroeiro dos artesãos). Segundo o IBGE, mais de 8 milhões de artesãos e artesãs desenvolvem suas atividades em nível comercial no Brasil, e o faturamento do setor equivale a 3% do PIB (Produto Interno Bruto) do país. Além disso, os saberes e práticas ligados ao ofício do artesanato constituem um importante patrimônio imaterial brasileiro.

No município de Diamantina/MG e seus distritos há uma grande variedade de trabalhos de artesanato nas mais variadas expressões e suportes. Na região, trata-se de um trabalho predominantemente feminino, que tem por característica representar formas de aporte de renda para as artesãs e suas famílias, além de explorar expressões artísticas, afetividades e memórias.

Para homenagear as artesãs de Diamantina e levar ao público do MD um pouco deste trabalho tão rico, o Museu do Diamante desenvolveu a ação virtual que será publicizada em nossas redes sociais nos próximos dias.

As artesãs trazem aqui um pouco de seu trabalho, falam das técnicas e materiais utilizados, e compartilham com o público o significado de ser artesã nos dias de hoje.

Fonte: Centro de Produções Técnicas (CPT)

Instituto Brasileiro de Museus – Ibram

#museusibram #museudodiamante #diamantina

Ação Virtual – Artesãs no Museu

Artesã: Eliana Silva Ribeiro de CarvalhoContato: (38) 9 9849-4478

Eliana é artesã de Planalto de Minas e produz um trabalho com palha de milho. Ela faz bolsas, cestos, bonecas, descanso para panela, e outras peças. Os seus trabalhos são expostos na Loja de Artesanato localizada no Terminal Rodoviário de Diamantina, na loja localizada no prédio onde funciona o Centro de Informações Turísticas no centro histórico, na loja localizada no interior do Mercado Velho e na loja Reinventarte Artesanato, próximo a Casa da Glória.

A artesã explica como é realizado o processo de criação das peças: “O tratamento com a palha envolve alguns processos, dependendo do tipo de artesanato. Após colher o milho e as palhas estando secas, chega a hora de selecioná-las. Por exemplo, para fazer a boneca, a artesã seleciona a palha que é de fazer a boneca e a sua montagem. E pra fazer as flores, após a seleção das palhas, você corta ela para fazer o modelinho. Corta-se e modela com o ferro quente que tem o modelador que é esquentado no gás, para poder modelar e montar a flor. E as outras peças, por exemplo, que são tramas, que são bolsas e outras coisas que tem tecido, a artesã também seleciona a palha. Porém, para as tramas já tem que trabalhar com a palha molhada. Aí é um pouquinho diferente, a gente seleciona a palha, e molha ela pra poder trabalhar.”

O que é ser artesã para você? Ser artesã para mim é uma coisa muito boa. Por exemplo, o artesanato é uma terapia para gente, não deixa de ajudar. É bom pra pessoa distrair, e outra que, pra gente aqui, o artesanato é onde a gente encontra uma fonte de renda também. Quando a gente consegue lugares pra gente vender então ele serve como uma fonte de renda que serve para complementar os nossos ganhos. E também, o artesanato é bom pra pessoa que gosta, a gente tem que gostar de produzir, de fazer as peças, aquilo que a gente gosta de fazer. Porque se a pessoa não tiver bem humorada pra fazer, não vai sair um artesanato perfeito, bonito, acho que até isso ajuda. Se a pessoa vai fazer o artesanato, a pessoa tem que fazer aquilo com alegria.

Fotos tiradas pela própria artesã.

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro!

Instituto Brasileiro de Museus – Ibram

#museudodiamante #museusibram #diamantina #artesanato #valedojequitinhonha

ARTESÃ NO MUSEU

Artesã: Parísina Ribeiro

Contato: (38)98845-3950 / parisinaribeiro@hotmail.com – Instagram: @ribeiroparisina – Facebook: www.facebook.com/parisina.ribeiro

Parísina Ribeiro é diamantinense, professora de artes, artesã, artista visual, poeta têxtil e pesquisadora. Evidencia em seus trabalhos o patrimônio e o Vale do Jequitinhonha, ela também desenvolve trabalhos em bordados e arte têxtil com técnicas diversas, pintura e livros de artista. As fotografias originais foram cedidas por Giselle Oliveira, as interferências de bordados foram feitas pela Parísina e a fotografia final é de Elielton Alves. Esculturas têxteis em bordado e aquarela.

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro!

Ação Virtual – Artesãs no Museu

Artesã: Giselle Oliveira

Contato para encomendas: (38) 9 9816-2901 Email: giselleoliveira225@yahoo.com.br/ Instagram: @mimosdagigi55 ou @giselleoliveira55/ Facebook: https://www.facebook.com/giselle.oliveira.90

Os escapulários de porta confeccionados pela artesã Giselle Oliveira retratam a religiosidade e cultura popular, como os santos católicos e faz menção também a Festa do Divino. Utilizando materiais reciclados (CD ou DVD) e as técnicas de bordado e fuxico, interligados por uma fita, os escapulários adornam o lado de dentro e o lado de fora da porta, no tamanho 12 x 12 cm. Os artesanatos estão expostos na loja da ASSART (Associação dos Artesãos), que funciona no Mercado Velho de Diamantina/MG.

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro!

ARTESÃ NO MUSEU

Artesã: Ivanete Borges Rocha

Contato: (38) 9 9907-8674 / carlarocha18@hotmail.com

A artesã Ivanete trabalha com flores sempre-vivas, muito comum de ser encontrada na região. O produto que ela trabalha é sustentável. Além de trazer uma renda, ajuda a proteger o meio ambiente, e ela tem certeza que trabalhando com ecologia e com acompanhamento, não está agredindo o meio ambiente, por isso desenvolve um trabalho sustentável. Trabalha com a flor seca, fazendo arranjos natalinos, enfeites decorativos e porta-guardanapos.

O que é ser artesã para você? O artesanato para mim, além de ser uma renda que me ajuda muito, é também uma terapia. Além de poder estar do lado da minha família, sem precisar sair de casa, é muito importante para mim. Eu trabalho sem sentir que estou trabalhando, eu trabalho me divertindo.

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro!

Ação Virtual – Artesãs no Museu

Artesã: Mara Tameirão

Contato (38) 9 9952-6309 / casa-r@hotmail.com

A artesã Mara produz peças esmaltadas pintadas a mão e queimadas no forno. Por meio da pintura nos esmaltados ela encontrou uma maneira de expressar a sua arte, trazendo boas lembranças do café da manhã com a sua mãe que faz uso até hoje de peças esmaltadas.

Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro!

Ação Virtual – Artesãs no Museu

Artesã: Ivana Antunes de Almeida

Contato: 38 99838-1902 / ivanaantunes1958@gmail.com

O trabalho da artesão Ivana é focado no reaproveitamento de materiais já usados, como toalhas de mesa, colchas, redes, rendas, crochês e roupas. Ela dá um novo sentido de uso para que não se percam simplesmente, ganhando uma nova função e normalmente são peças já bem usadas e desgastadas pelo tempo.

Ação Virtual – Artesã no Museu

Artesã: Maria Auxiliadora Pimenta Rocha

Contato: (38) 9 9989-4247 ou 35341094 / dorapimentar@gmail.com

A artesã Maria Auxiliadora realiza trabalhos diversificados. Ela faz capas para galão de água e filtro de barro, sousplat, cobertura para jarras, jogo americano, descanso de panela, kit de viagem, e outras peças. Tudo que serve para ajudar em casa.

Ação Virtual – Artesãs no Museu

Artesã: Vilta Baracho Barbosa

Contato: (38) 9 8809-3673

A artesã Vilta realiza um trabalho que é feito com gesso pedra, e retrata a arquitetura colonial, principalmente a diamantinense. Todos os modelos são apresentados em forma de quadros e as peças menores também são oferecidas como imãs. Somente a que representa o Museu do Diamante pode ser colocada em pé na estante.

O que é ser artesão para mim? Ser artesão é colocar todo o sentimento na ponta dos dedos na hora de confeccionar a sua criação. É criar com a alma e o coração para que quando uma pessoa adquira a sua obra tenha esta sensação transferida através dela. E ter a consciência de que se não for feito com muito amor e dedicação o resultado te condena.

Ação Virtual – Artesãs no Museu

Artesã: Nazareth de Jesus Fernandes

Contato: (38) 9 8845-9156 / nazafernandes1@hotmail.com

A artesã Nazareth confecciona peças em crochê, todas elas tecidas usando linha de seda ou algodão, lã ou barbante. As peças de vestuário são exclusivas e feitas sob medida para cada cliente. Ela faz biquinis, filtro dos sonhos, objetos decorativos, brincos, cachepot, jogo para banheiro, entre outras peças.

Ação Virtual – Artesãs no Museu

Artesã: Marilac Orlandi

Contato: (38) 3531-6043 / marilacorlandi@yahoo.com.br

Marilac Orlandi é ceramista, e sua inspiração vem da forte cultura de Diamantina e Minas Gerais. Ela busca de uma forma bem simples resgatar e valorizar as nossas histórias por meio da arte. Retrata através do barro personagens históricos como a Chica da Silva, os Tropeiros, os Garimpeiros, as Catadoras de Sempre Viva, o Chafariz, a Estrada Real e outras peças com traços da nossa forte cultura.

Ação Virtual – Artesãs no Museu

Artesã: Aurélia Cruz

Contato: (38) 9 8808-1098/ Instagram: @aireliacruzz/ Facebook: Aurélia Cruzz/ Página: Aurélia Cruz Desenhos Personalizados

Mineira de Diamantina, Aurélia Cruzz se destaca nas artes diversas; sua inspiração vem desde a infância por pertencer a uma família com dons para as artes/artesanato. A artista realiza exposições individuais e coletivas desde o ano de 1999. A partir de 2018, algumas de suas exposições foram efetivadas nos espaços do Museu do Diamante.

“O amor pelas artes é algo que não se explica; se soubesse explicar acho que não seria artista”. (Aurélia Cruz)

A obra Anja Mulata foi feita à mão livre, utilizando-se de papel kraft 240gr, papelão, lápis e borracha. Possui tamanho total da moldura 96m por 66 cm e foi realizada com a técnica luz e sombra. Esta anja representa a benção para patrimônio, o diamante na mão e a igreja de N.S. do Rosário dos homens pretos no colo representam o nascimento do velho Arraial do Tejuco.

Instituto Brasileiro de Museus – Ibram

#museudodiamante #museusibram #diamantina