Instituto Brasileiro de Museus

Museu do Diamante

.

Nova série

.

publicado: 10/11/2022 20h40, última modificação: 05/12/2022 11h34

🤔 Você sabia que a bateia, assim como uma série de utensílios e tecnologias ligadas à mineração foram introduzidas no Brasil pelas populações africanas? Essas populações foram trazidas à força para o trabalho nas minas durante os séculos XVIII e XIX, no contexto do escravismo e da diáspora africana.

📖 O discurso ocidental que situa a produção de conhecimento e de tecnologias como monopólio dos povos europeus, e que contribui para a perpetuação do racismo estrutural no Brasil, precisa ser combatido. Os povos oriundos de diversas etnias e regiões africanas devem ser vistos não apenas como mão de obra nas colônias da América, mas como detentores de uma rica tradição de matriz africana que se mantem ativa até hoje e que tem sido invisibilizada por interpretações eurocêntricas.

💎 Que tal conhecer mais sobre o universo da mineração através das ferramentas utilizadas pelos garimpeiros? A bateia é utilizada na “lavagem”, processo final da extração do diamante. É mais utilizada na mineração do ouro. O garimpeiro enche a bateia de esmeril (pequenas pedrinhas que se misturam ao ouro ou diamante), entra no poço e, conservando a bateia na superfície, executa com uma das mãos movimentos giratórios, inclinando-a de vez em quando para receber uma dose de água, enquanto vai mexendo com a outra mão o conteúdo. Este conteúdo é em seguida espalhado pela borda da bateia, e observado cuidadosamente à procura de ouro ou diamantes. Estes geralmente se depositam no fundo da bateia, que precisa ser esmiuçado com bastante cuidado.

📄 FONTES:

AS TECNOLOGIAS DERIVADAS DA MATRIZ AFRICANA NO BRASIL: um estudo exploratório. Lucas César Rodrigues da Silva e Rafael de Brito Dias. In Revista Linhas Críticas Vol.26 Revista da Faculdade de Educação UnB, 2020.

O negro e o garimpo em Minas Gerais – Aires da Mata Machado Filho (1ª Edição: 1909)

💎 A mineração foi uma das atividades econômicas mais importantes no Brasil colonial, em particular na Capitania de Minas Gerais.

🗺️ Duas regiões do continente africano exerciam a mineração com a mesma extensão com que foi realizada no Brasil no período colonial –a África Ocidental e o Zimbábue. Alguns estudos apontam que os portugueses buscavam etnias específicas para trazer ao Brasil para o trabalho forçado na mineração, devido ao seu amplo conhecimento, como as populações da Costa da Mina.

Que tal conhecer mais sobre o universo da mineração através das ferramentas utilizadas pelos garimpeiros? As peneiras, mais utilizadas para a mineração de diamantes, são feitas de arame trançado com larguras diversas. O conjunto, chamado “terno”, compõe-se de três peneiras: grosso, meião ou fino, conforme a espessura. As peneiras são colocadas umas sobre as outras (da mais grossa para a mais fina) e levadas ao poço. Pode-se colocar uma bateia embaixo das peneiras, quando se quer aproveitar as areias que passam na última peneira, para a cata de pequenos diamantes. O esmeril (conjunto de pequenas pedrinhas que se misturam ao diamante) é colocado sobre a peneira mais grossa, que é girada e sacudida sobre a superfície da água. O esmeril é então levado para um terreno limpo onde, com ajuda de uma espátula, o esmeril é catado, à procura de diamantes. O mesmo processo vai sendo repetido com as demais peneiras (meião e fino). O esmeril destes dois últimos é que o garimpeiro “escolhe” com mais cuidado, pois na peneira grossa só podem aparecer diamantes muito grandes – e, portanto, muito raros.

✊🏿 Os conhecimentos associados às tecnologias africanas tiveram papel importante nos processos de resistência ao escravismo e estiveram na gênese da mineração e da metalurgia praticadas no Brasil do período colonial. A população africana foi a responsável por trazer a metalurgia ao Brasil por meio da introdução de processos de fundição de metais (e em particular do ferro), primeiro na capitania de Minas Gerais e, posteriormente, em outras regiões.

🌡️ Os povos bantu eram conhecidos “como aqueles que detinham o segredo da metalurgia” e possuíam a sabedoria do controle da temperatura dos fornos e da composição do material para a fundição. Por meio da metalurgia, pôde se constatar a alta sofisticação da tecnologia dos fundidores africanos, sendo que as tecnologias metalúrgicas dessas populações podem ser consideradas superiores à da indústria europeia na mesma época.

⚒️ A confecção de artefatos de metalurgia, como enxadas, sondas, e outros, envolvem processos complexos e eram fundamentais na atividade do garimpo.

📄 FONTES:

AS TECNOLOGIAS DERIVADAS DA MATRIZ AFRICANA NO BRASIL: um estudo exploratório. Lucas César Rodrigues da Silva e Rafael de Brito Dias. In Revista Linhas Críticas Vol.26 Revista da Faculdade de Educação UnB, 2020.

O negro e o garimpo em Minas Gerais – Aires da Mata Machado Filho (1ª Edição: 1909)

💎 Que tal conhecer mais sobre o universo do diamante e da mineração através das palavras e expressões utilizadas pelos garimpeiros?

📄 FONTE: O negro e o garimpo em Minas Gerais – Aires da Mata Machado Filho (1ª Edição: 1909)

IMAGEM: Diamantes – Acervo MD
Acompanhe as redes sociais do MD e fique por dentro!

👉 Que tal conhecer mais sobre o universo do diamante e da mineração através das palavras e expressões utilizadas pelos garimpeiros?

📄 FONTE: O negro e o garimpo em Minas Gerais – Aires da Mata Machado Filho (1ª Edição: 1909)
IMAGEM: Satélites do diamante – Acervo MD