Instituto Brasileiro de Museus

Museu do Diamante

Série: Passeio a Diamantina

.

publicado: 17/01/2023 16h12, última modificação: 20/01/2023 10h37

📖 No livro “Passeio a Diamantina”, publicado em 1974, Lúcia Machado de Almeida oferece ao leitor seus olhares e impressões sobre a cidade, através de um texto leve e descontraído. O livro ainda nos brinda com lindas ilustrações produzidas por Alberto da Veiga Guignard, famoso por retratar as paisagens mineiras.

💎 No trecho da imagem, a autora descreve suas primeiras impressões ao chegar em Diamantina.

🏠 No trecho da imagem, a autora nos fala da impressão causada pelo casario do centro histórico, com seus becos, vielas e a profusão de detalhes que dá às construções um toque único!

📄 No trecho da imagem, a autora fala das famosas capistranas e o calçamento de pedra das ruas do centro histórico, que nos dias atuais irrita alguns motoristas mas que, sem dúvida, compõe o rico Patrimônio Histórico e Cultural da cidade de Diamantina e precisa ser preservado!

🎵 No trecho da imagem, a autora nos conta sobre as famosas serestas e sobre a musicalidade tão inerente à cultura diamantinense. Assim, ficamos sabendo um pouco sobre as canções que eram usuais nas serestas de antigamente. Será que alguém ainda se lembra delas?

💎 E é claro que o Museu do Diamante não poderia ficar de fora desse passeio! No trecho acima, a autora descreve as peças ligadas à mineração e à classificação dos diamantes. No entanto, desde a década de 1970, o MD fez significativas alterações em sua expografia: embora alguns dos objetos em exposição sejam os mesmos, eles não estão mais expostos da mesma forma descrita por Lúcia Machado de Almeida. Você consegue perceber algumas dessas mudanças?